O Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST) realizou a apresentação do projeto Kelly. O evento foi realizado na quinta-feira (18/07), no Anfiteatro do Hospital Municipal Júlia Pinto Caldeira. Idealizado pela funcionária pública e advogada, Kelly Pereira, tem como objetivo alertar a sociedade sobre a necessidade do aumento das notificações dos casos de trabalho infantil na região. Orientando os coordenadores dos serviços de atenção básica em saúde, assistência social e educação municipal sobre a importância da prevenção ao trabalho infantil. A coordenadora do CEREST, Ana Paula Tilelli Marques Catunda, explica que o projeto será executado regionalmente abrangendo 18 cidades atendidas pelo CEREST Bebedouro. “Todos sabem que o trabalho infantil existe, mas muitos têm dificuldades em identificar esses fatos e tomar providências. Trata-se de um projeto informativo buscando parcerias em todos os setores da sociedade. Primeiramente as orientações envolverão os educadores de uma escola pública de cada município atendido pelo CEREST local. No segundo momento, os profissionais das Estratégias de Saúde da Família (ESF), ficarão responsáveis pela conscientização mediante a distribuição de panfletos informativos. E após serão envolvidos os demais setores da sociedade”, afirma à coordenadora. Só no Brasil, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua de 2016 apontou que há mais de 1,8 milhão de menores em situação de trabalho, sendo que 34,7% eram do sexo feminino e 65,3%, do sexo masculino. Além disso, pouco mais de 14% dos jovens entre 15 e 17 anos estão trabalhando em serviços considerados perigosos, concentrados em grande parte na agricultura e na indústria. O setor da agricultura concentra a maior parte das crianças e adolescentes que trabalham, são três a cada quatro jovens, ou 108 milhões de menores no mundo todo empregados na agricultura, pecuária, silvicultura ou aquicultura. No Brasil, dos 1,8 milhão de jovens que trabalham 47,6% entre 5 a 13 anos de idade e 21,4% de jovens de 14 a 17 anos de idade encontram-se ocupadas na atividade agrícola.